quinta-feira, 14 de junho de 2012

RIO + 20 - O QUE ISSO TEM A VER CONOSCO?


Hoje começam os trabalhos da RIO + 20, vinte anos depois da RIO ECO 92.  De lá pra cá, o que mudou de fato?  A preocupação é a mesma: diminuir o impacto da humanidade no planeta terra, ou seja, consertar o estrago que nós mesmos fizemos ao planeta, e consequentemente a nós mesmos.  Segundo especialistas poucas coisas mudaram nesses 20 anos para cumprir esse objetivo.  Algumas das discussões que dominarão a Rio+20,  já estavam na pauta de 1992.

Não há dúvida que a consciencia ambiental mudou. Tratos com o meio ambiente, cuidado com o lixo, incentivos à reciclagem e o uso de produtos que agridam menos o ambiente tem pautado agendas em todas as sociedades quando o assunto é proteger o planeta.  O problema é que numa sociedade de consumo, onde TVs e celulares são descartados a cada segundo e as ruas estão abarrotadas de carros, o nosso desafio ainda é muito grande.

Não vou discorrer sobre o assunto, pois não tenho conhecimento para isso, mas apenas colocar algumas questões para refletirmos. Pois, mesmo sabendo que há pessoas honestas e preocupadas com o problema ambiental e com o nosso futuro, os maiores responsaveis por essa degradação, as empresas capitalistas, poucos vão fazer para mudar esse quadro.  E, se o fizerem é para que evitem os próprios prejuízos.

Lendo sobre o assunto, achei Paula Brügger, professora do Departamento de Ecologia e Zoologia da Universidade Federal de Santa Catarina.  Em seu livro Educação ou adestramento Ambiental? A autora coloca muito sabiamente  a questão ambiental não é apenas a história da degradação da natureza, mas também da exploração do homem (que também é natureza!) pelo homem.”  Mas, nos habituamos a não nos considerarmos parte do sistema. Não associamos a degradação da natureza com a nossa própria degradação.  Nos achamos superiores e, portanto, como tais, temos domínio sobre ela.  Poucos são aqueles que ainda vivem da natureza da forma mais primitiva e dela tira seu alimento e a respeita. Queremos fazer isso agora, tardiamente, mas ainda assim, com algum lucro.  Proteção ecológica agora é econegócio.

Um exemplo disso, é o sucesso dos biocombustíveis, mas às custas de trabalho quase escravo.  E o que dizer da grife Zara, que mesmo sendo denunciada por trabalho escravo ainda assim teve um senhor lucro no ano da denuncia? Sem contar a crueldade com os animais para sustentar os conglomerados de fast-foods como Mac Donald´s, Burger King, FKC, etc, e as condições sub-humanas dos trabalhadores dessas empresas.

A pergunta que não quer calar.  Essas empresas abrirão mão de seus lucros pelo bem do planeta?
E, nós, abriremos mão dos nossos luxos pelo bem comum?  Deixaremos de frequentar os Mac Donald's mesmo sabendo que eles são os maiores responsáveis pela poluição do planeta? Deixaremos de comprar carros, mesmo sabendo que os recursos naturais para mantê-los andando custa muito caro à natureza? Deixaremos de trocar de celulares, laptops, tvs, mesmo sabendo que o lixo ecológico faz um tremendo mal à natureza e a nós mesmos?

No entanto, é o que querem nos fazer crer, que somos nós, o lado mais fraco dessa corda, os culpados por tudo de ruim que está acontecendo no planeta, e aí fomos alertados para  apagar nossa luz, tomar nosso banho mais rapidinho e usar sacolinhas ecologicas para dizer que estamos ajudando o planeta e assim ficarmos  de bem com a nossa consciencia.  É um começo, mas não é tudo

Qual é a nossa participação? Enquanto continuarmos alimentando o consumismo desenfreado promovido pela economia capitalista, que nos acena a cada dia com mais necessidades que não tínhamos até então, nada vai melhorar.  A natureza tem seu tempo, é devagar, com sabedoria.  A nossa necessidade de consumo é rápida, é destruidora, é burra!
Será que o Planeta aguenta!



http://www.nopatio.com.br/ecofriendly/cupula-dos-povos-por-uma-outra-rio-20/




Leia e saiba mais sobre o assunto!
  • Sucesso dos biocombustíveis esconde trabalho sub-humano (http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=trabalho-sub-humano-canaviais&id=5434);  
    http://www.ecodesenvolvimento.org.br/posts/2012/janeiro/trabalho-escravo-ainda-e-pratica-frequente-nohttp://www.coletivoverde.com.br/zara-trabalho-escravo/
  • Bem-estar animal agita acionistas de grandes empresas do agronegócio  
  • McDonald’s rejeita proposta contra obesidade infantil - http://hypescience.com/mcdonalds-rejeita-proposta-contra-obesidade-infantil/ 
  •  http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2012/06/dois-anos-depois-lanche-de-mc-donalds.html